Posts Tagged ‘Leonardo da Vinci’

O primeiro robô da humanidade

julho 10, 2010

Incrivelmente foi feito na época da Renascença por Leonardo Da Vinci que seria um “robô-carro” que era possível programar o caminho, feito apenas de madeira, engrenagens e molas. E só depois de 300 anos foi fabricado o primeiro carro e depois um robô.

E funciona veja:

Anúncios

Pensamentos de Leonardo da Vinci

setembro 2, 2009

Não se pode amar ou odiar quem não se conhece ainda

A arte diz o indizível; exprime o inexprimível, traduz o intraduzível.

A paciência faz contra as ofensas o mesmo que as roupas fazem contra o frio; pois, se vestires mais roupas conforme o inverno aumenta, tal frio não te poderá afectar. De modo semelhante, a paciência deve crescer em relação às grandes ofensas; tais injúrias não poderão afectar a tua mente.

Nunca imites ninguém. Que a tua produção seja como um novo fenómeno da natureza.

A mais nobre paixão humana é aquela que ama a imagem da beleza em vez da realidade material. O maior prazer está na contemplação.

Assim como um dia bem aproveitado proporciona um bom sono, uma vida bem vivida proporciona uma boa morte.

Jamais o sol vê a sombra.

Que o teu orgulho e objetivo consistam em pôr no teu trabalho algo que se assemelhe a um milagre.

Todo o nosso conhecimento se inicia com sentimentos.

O amor é filho da compreensão; o amor é tanto mais veemente, quanto mais a compreensão é exata.

Quanto mais conhecemos, mais amamos.

Assim como todo o reino dividido é desfeito, toda a inteligência dividida em diversos estudos se confunde e enfraquece.

Quem não pode o que quer, queira o que pode.

Nunca o homem inventará nada mais simples nem mais belo do que uma manifestação da natureza. Dada a causa, a natureza produz o efeito no modo mais breve em que pode ser produzido.

O objetivo mais alto do artista consiste em exprimir na fisionomia e

Pobre é o discípulo que não excede o seu mestre.

Pouco conhecimento faz com que as pessoas se sintam orgulhosas. Muito conhecimento, que se sintam humildes. É assim que as espigas sem grãos erguem desdenhosamente a cabeça para o Céu, enquanto que as cheias as baixam para a terra, sua mãe.

Quem pensa pouco, erra muito.

O casamento é como enfiar a mão num saco de serpentes na esperança de apanhar uma enguia

Prazer e Dor são representados com os traços gêmeos, formando como que uma unidade, pois um não vem nunca sem o outro; e se colocam um de costas para o outro porque se opõem um ao outro.

Se escolheres o prazer, conscientiza-te que atrás dele há alguém que só te trará atribulações e arrependimento.

Tal é o Prazer e a Dor… saem de um tronco único porque têm uma só e mesma base, eis que cansaço e dor são a base do prazer e os prazeres vãos e lascivos estão na base da dor.

Não prever, é já lamentar.

Quando eu pensar que aprendi a viver, terei aprendido a morrer.

Os que se encantam com a prática sem a ciência são como os timoneiros que entram no navio sem timão nem bússola, nunca tendo certeza do seu destino.

Não há coisa que mais nos engane do que o nosso juízo.

Pouco conhecimento faz com que as pessoas se sintam orgulhosas. Muito conhecimento, que se sintam humildes. É assim que as espigas sem grãos erguem desdenhosamente a cabeça para o Céu, enquanto que as cheias as baixam para a terra, sua mãe.

A lei suprema da arte é a representação do belo.

O olhar de quem odeia é mais penetrante do que o olhar de quem ama.

A experiência nunca falha, apenas as nossas opiniões falham, ao esperar da experiência aquilo que ela não é capaz de oferecer.

A necessidade é a melhor mestra e guia da natureza. A necessidade é terna e inventora, o eterno freio e lei da natureza.

O ódio revela muita coisa que permanece oculta ao amor. Lembra-te disso e não desprezes a censura dos inimigos.

Quem não estima a vida não a merece.

Não há conselho mais leal do que o que é dado num navio em perigo.

Que o teu trabalho seja perfeito para que, mesmo depois da tua morte, ele permaneça.

A pintura deve parecer uma coisa natural vista num grande espelho.

Lastimável discípulo, que não ultrapassa o mestre.

O conhecimento torna a alma jovem e diminui a amargura da velhice. Colhe, pois, a sabedoria. Armazena suavidade para o amanhã.

A vida bem preenchida torna-se longa.

Quem pensa pouco, erra muito.

O casamento é como enfiar a mão num saco de serpentes na esperança de puxar uma enguia.

Todo o homem deseja ganhar dinheiro para dá-lo aos médicos, destruidores de vidas. Devem, portanto, ser ricos.

O objetivo mais alto do artista consiste em exprimir na fisionomia e nos movimentos do corpo as paixões da alma.

<<Post 50>>