Respeitar e tolerar: atos distintos

RESPEITO
sm (lat respectu) 1 Ação ou efeito de respeitar ou respeitar-se. 2 Aspecto ou lado por onde se encara uma questão; consideração, modo de ver, motivo, razão.3 Apreço, atenção, consideração. 4 Acatamento, deferência. 5 Obediência, submissão. 6 Referência, relação. 7 Medo, temor. 8 Direito, justiça, razão. Antôn(acepção 3): desconsideração

TOLERÂNCIA
sf (lat tolerantia) 1 Qualidade de tolerante. 2 Ato ou efeito de tolerar, de admitir, de aquiescer. 3 Direito que se reconhece aos outros de terem opiniões diferentes ou até diametralmente opostas às nossas. 4 Boa disposição dos que ouvem com paciência opiniões opostas às suas. 5 Disfarce ou dissimulação a respeito de uma coisa proibida. 6 Permissão concedida ao estudante militar para frequentar a cadeira ou disciplina em que foi reprovado. 7 Pequenas diferenças para mais ou para menos, legalmente permitidas no peso ou no título das moedas.8 Sociol Atitude social de quem reconhece aos outros o direito de manifestar diferenças de conduta e de opinião, mesmo sem aprová-las. T. civil: permissão concedida pelo governo para uso de cultos que não são do Estado. T. eclesiástica: o mesmo que tolerância teológica. T. medicamentosa: aptidão para suportar doses exageradas de uma substância, ou suportá-la por muito tempo. T. política: atitude do governo ou partido político que admite a existência de outros partidos que não concordem com seus princípios. T. religiosa: atitude governamental em que se concede plena liberdade de culto. T. teológica:condescendência em consentir todas as opiniões que não são abertamente contrárias à doutrina da Igreja.

logica

Acima do post temos as definições de respeito e tolerância, que pelas linhas argumentativas como estão se contaminando em questões políticas e musicais, “não critica, respeite”(como no exemplo) já está passando do ridículo para preocupante.Não me refiro a um “simancol” mas a questões da autocrítica e da crítica construtiva além do ponto principal: da diferença entre respeitar e tolerar.

Envolve aspectos morais e éticos mas não deveria virar uma espécie de clichê, pois acredito que em sua maioria tentam justificar o “injustificável”, um exemplo foi o que acontecia quando entravam no ônibus e já no volume máximo para todo mundo acordar com o funk, se falasse para abaixar iria ouvir algumas pérolas desse “respeito”, mas que respeito? (não estou discutindo a conteúdo da música mas a obrigação que teríamos de ficar ouvindo a música) Bem depois de tanto conflito, os fones foram obrigados de usar.

Na política nem mesmo aqueles que pertencem ao movimento podem propor a crítica como se fosse uma afronta, apenas os oposicionistas teria o direito dessa conjectura. Nas eleições parece mais um partida de futebol, o que importa é vencer e para isso precisam apenas de “mais votos”.

Nesses casos não existe só o “tem que ter respeito” mas a sua escolha de ser tolerante.

Anúncios

Tags: , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: